terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Viajem em “família”

Olá pessoas! Se tem uma coisa que eu faço com bastante frequência é viajar com minha família para praias. Talvez alguém se pergunte “mas você não mora no Rio de janeiro?”, então é melhor deixar claro que eu moro no interior do estado do Rio de Janeiro e em minha cidade não tem praias, e aqui também não é roça, só pra deixar claro.

Eu não sou muito fã de praias, mas meus pais são, e como o meu vô paterno mora em Angra dos Reis (que é uma cidade que tem praia), eu acabo indo pra lá frequentemente. É legal ir pra lá, mas não exatamente por causa das praias, mas sim por causa da beleza natural que tem a cidade, é tão bom estar em um lugar assim, lá eu me sinto de certa forma conectado com a natureza, e o legal é que meu vô conhece umas praias desertas bem legais.

Eu tenho pensado em como seria divertido ir para um lugar assim se eu tivesse um namorado, seria tão legal e romântico, acho que a parte mais emocionante seria a parte da viajem, que a gente poderia ir agarradinho dentro carro olhando as árvores passando e toda a natureza local escutando Serpents da Sharon Van Etten; , não sei se isso pode ser considerado cafona mais eu gosto disso, simplesmente amo lugares assim.

Também seria legal os momentos de conversas e brincadeiras em família, mas voltando a realidade, eu devo me lembrar que ter momentos felizes entre família sendo gay e estando com o namorado no meio é bastante raro, mas eu arriscaria fazer isso sem medo, até porque não tem motivo pra ter medo da felicidade, e isso me tornaria feliz… talvez…

Devo também me lembrar que esse tipo de pensamento me faz mal, me faz lembrar que provavelmente eu nunca terei um namorado, ou se eu tiver ele não vai aparecer tão cedo e não será do jeito que eu quero. Não estou querendo parecer que eu esteja necessitado de um namorado, e eu não estou, mas as vezes é impossível não pensar nisso.

No final de semana passado eu estava na casa do meu vô e nós fomos à uma praia, deserta como sempre, e  foi até divertido, apesar de que eu fiquei de baba de algumas crianças que estavam lá, aliás um primo meu quando ficou sabendo que eu era gay, começou a querer fazer algumas brincadeiras com o objetivo de ficar me agarrando, ele tinha 14 e eu fiquei meio assustado com ele.

Bom, falando em idade, amanhã é o meu aniversário, e isso é desanimador, pois eu estou ficando mais velho, e dias como esse para mim não são bons, pois eu me lembro que eu não poderia fazer uma festa ou algo do tipo porque sei que não apareceriam muitas pessoas, e que eu não ganharia muita coisa além de alguns “Parabéns Wesley!felicidades!”, talvez eu faça uma postagem sobre como foi meu aniversário, mas acho difícil compartilhar um dia que vai participar da monotonia de sempre e como alguns de vocês devem ter percebido eu estou perdendo o jeito em escrever pro blog, mas nós nos veremos logo talvez…. até logo pessoas!

        Viajem em “família”

12 comentários:

  1. Anônimo12/11/2013

    Oi wesley, comecei a le seu blog a alguns meses, gosto muito dos seus textos e me indentifico muito neles.
    Entro no blog diariamente para v c tem postagens novas.
    Te admiro muito, msm nao te conhecendo pessoalmente.
    Te desejo um feliz aniversario..
    Marcelo.r

    ResponderExcluir
  2. Anônimo12/11/2013

    gosto muito da musica..:)

    ResponderExcluir
  3. Anônimo12/11/2013

    Eu adoro o seu blog! Por favor fala como foi o seu aniversário.

    Abraços :D

    ResponderExcluir
  4. Anônimo12/11/2013

    A sua fantasia relacionada a um namorado com a natureza me lembrou uma música. kkkkkk
    "Nossa velha amizade nasceu
    De uma luz que acendeu
    Aos olhos de abril
    Com cuidado e espanto eu te olhei
    No entanto você sorriu

    Concedendo-me a graça de ver
    Talhado em você a nobreza de frente
    O amor se desnudando
    No meio de tanta gente

    Um doce descascado pra mim
    Eu guardo pro fim
    Pra comer demorado
    Uma grande amizade é assim
    Dois homens apaixonados

    E sentir a alegria de ver
    A mão do prazer acenando pra gente
    O amor crescendo enfim
    Como capim pros meus dentes"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Como capim pros meus dentes" heuheuehu eu ri '-'

      Excluir
  5. Anônimo12/11/2013

    haha Criança com quatorze anos? Pode ser que ele seja gay e as tais brincadeiras um fundo de verdade, será?

    Aliás, o quinto parágrafo sintetiza assim muitas "manias" e traços da sua personalidade: isso de você se fazer de vítima, querendo se diminuir para satisfazer sua expectativa de visão pessimista, ou mesmo para ouvir das pessoas que você é o contrário disso; e aquela que você disse que não necessita de um namorado tá evidente que você mentiu. kkkkkkk A sua própria fantasia do terceiro parágrafo revela uma carência sua. Eu percebo assim, que você tem isso, de ver muitas tragédias desnecessárias.

    Aliás, parabéns, feliz aniversário!

    E essas reticências no final do quarto e do último parágrafos me parece uma certa melancolia, desânimo seu, certo? Não aquela tristeza profunda, mas uma neutralidade que não chega a ser infelicidade tampouco uma felicidade.

    Sei bem como são muitas coisas, acredite falo muito por experiência própria, não se ofenda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não discordo de nada que você disse. Obrigado cara! <3

      Excluir
  6. "provavelmente eu nunca terei um namorado" é uma afirmação bastante desanimadora... Fiquei pensando sobre isso: muita gente realmente legal deseja ter um relacionamento, entretanto continua solteiro (inclusive eu rsrs)... Será que exigimos demais e esperamos por um "príncipe encantado (ou encantador)" que já criamos em nossa imaginação e por isso dispensamos um monte de oportunidades, só porque a realidade não corresponde exatamente ao nosso "namorado imaginário"...? Digo para mim, para você e para todos que estão nessa busca de amor: não vale a pena desanimar!
    ...e Feliz Aniversário (atrasado, mas sincero) para você, Wesley :)

    ResponderExcluir
  7. Anônimo1/07/2014

    Oláá, Atrasado por demais kkk Feliz aniversario, wesley querido, todos querem um amor na vida, mas a sabedoria é saber q n necessitamos de um para ser feliz, o amor correspondido é um complemento, sem ele podemos sim, viver contente e sorridente, ja o requisito praias, ....poisé tbm n curto, desde q seja bemmmmm Deserta, eu e a praia, sentando so a observa-la, enfim, queria saber como foi teu niver, como foi teu natal e inclusive Réveillon, se fez promessas de mudanças para esse ano 2014, e principalmente se na virada passou acompanhado :3, bjs bjs By: Will

    ResponderExcluir