quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

Até logo,2014!

Oi,gente!

Eu não poderia terminar o ano sem fazer uma análise de tudo o que ocorreu nesses doze meses em minha vida
.
Acho que não saberia definir em uma palavra o que foi 2014,talvez uma palavra se encaixe bem:diferente.

Foi o ano em que eu me assumi para os meus pais,para alguns amigos,me declarei para minha paixão,errei,acertei,sorri,chorei.

Não sei dizer se esse foi um ano ruim,bom,sei lá.Talvez seja um mix de sentimentos vivenciados nos ultimo doze meses e que não quero levar para o próximo ano.

Sim,sou do tipo de pessoa que acredita que ano novo,vida nova,pessoas novas.Prefiro ser assim e acreditar que o próximo vai ser bem melhor do que esse que termina logo mais a meia noite.

Enfim,esse foi meu 2014.E 2015 promete muito mais,se me permitem o clichê,essa frase de uma das músicas do Lulu Santos diz tudo:

'Eu vejo a vida melhor no futuro...'

E que em 2015 eu possa novamente ter a companhia de você leitor do blog.Mais uma vez muito obrigado ao Wesley por me permitir escrever nesse blog,é isso,um feliz ano novo a todos!

Até o próximo post!
Por RD

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Ah,o tempo...

Oi,gente!

Eu não era do tipo de pessoa que acreditava nessa história de que o tempo cura tudo,mas com o passar dos anos pude perceber que realmente,o tempo é o 'senhor dos destinos'.

Depois de sofrer uma desilusão amorosa,talvez a primeira realmente que sofri,me lembrei que o tempo cura tudo,seja dores,paixões,sentimentos.Ah,o tempo...

E eu espero realmente que o tempo leve as lembranças e mágoas que a pessoa amada trouxe,pois está sendo muito difícil esquecer,por mais que você queira,sempre vai ter uma foto,uma música,uma roupa,algo que vai te fazer lembrar dela,é uma coisa inevitável.

E quando é primeira paixão,o sentimento é ainda mais forte e por acontecer na adolescência é ainda mais intenso,e por ser amor é ainda mais triste saber que a pessoa não gosta de você.

Mas acredito no tempo,no futuro verei como o tempo passou rápido e me fez esquecer pessoas que eu nem imaginava que um dia esqueceria.

Digo isso pois já aconteceu uma vez,e acontecerá outra,outra,outra...

Pois o tempo?ah,o tempo não para...


Por RD

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Fim da Vida Adolescente

Há alguns anos atrás eu estava aqui na frente deste mesmo computador escrevendo sobre coisas que me causavam certo tipo de sofrimento, como a exclusão e a implicância que eu sofria na sala de aula, como a falta de um companheiro ou como a falta de atenção dos meus familiares.

Agora, eu compreendo que a minha família é composta por mim e por meu espirito, também estou namorando, mas o meu namoro é o oposto ao que eu imagina, porém, mesmo assim consegue ser melhor do que eu poderia imaginar e em questão a escola, bom, ontem todos da classe choraram e se abraçaram na colação de grau, prometendo sentir saudades, incluindo eu.

É… mais uma etapa da minha vida se finaliza, a partir de amanha (11/12) eu completo os meus 18 anos. Isso me faz refletir um pouco, por exemplo, em todo esse tempo e em tantas coisas que eu passei, o que eu consegui obter de conhecimento através disso?

Bom, aprendi a passar pelos meus problemas sem fazer deles o centro do meu universo, pois sei que eles passam e mesmo passando eles vão voltar mais fortes, e mesmo assim, eles devem ser aproveitados como uma brincadeira, aprendi que a vida é uma brincadeira na verdade. Problemas, mesmo causando muita dor, apesar de nos deixarem mais tristes, nos deixam mais fortes, logo, eles devem ser aproveitados.

Fico imaginando se vou ser um adulto responsável, a responsabilidade é algo fundamental na vida da maioria. Eu gostaria de ser responsável, mas acho que de qualquer forma, ser feliz é o que importa mais, então, talvez eu não queira ser tão responsável, só quero viver sem pressão, tanto por minha parte, quanto pela parte dos demais.

Em algumas horas eu deixarei minha adolescência, meus antigos problemas e em dias mudarei definitivamente de cidade, que venham novos problemas, novas amizades e novas aventuras, seja bem-vinda Sr.ª nova vida. Que o universo esteja sempre a nosso favor!

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Pegar,mas não se apegar

Oi gente!

O título desse post tem tudo a ver com o tema realmente.Eu sou do tipo de garoto que quando se apega em alguém não consegue mais largar(sim,eu sei,é um defeito meu).

O fato é que eu ainda sou super apaixonado pelo coleguinha de sala,a minha paixão por ele é do tipo que esfria,e como se fosse de repente eu fico louco novamente por ele,quase querendo me declarar.

Eu deveria seguir o lema do título do post,mas não consigo,é óbvio que eu deveria esquecê-lo já que o mesmo é evangélico e não pode nem sequer pensar no assunto,mas eu consigo?não,passei o ultimo fim de semana inteiro pensando nele,e tudo que poderíamos fazer juntos,claro,se ele também gostasse de mim.

É isso gente,a paixão me pegou de um jeito que não parece que não querer mais me largar,hahaha.

Abraços e até o próximo post.

P.S:Gostaria que sempre que fosse possível que vocês comentassem realmente o que acham das minhas postagens,mandassem alguma dúvida,crítica ou sugestão,caso tenha vergonha me mande um email,o endereço está aqui na página.O blog é feito por vocês e pra vocês.
Por RD

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Ultimo romântico?!

Oi,gente!

Eu sou do tipo de garoto que ouve música romântica,que se apaixona facilmente e principalmente,que acredita no amor,o simples e verdadeiro amor.

Nos últimos dias eu tenho me achado muito romântico(mais do que normalmente eu sou),parece que estou apaixonado(de novo).Paixão,mesmo,acho que é segunda vez,parece que a cada ano,eu fico louco de paixão por uma pessoa.

Eu fiz esse post,pois observo ao meu redor,e vejo que são poucas as pessoas que acreditam no amor,muitas estão focadas em sua vida profissional(algo que eu considero de suma importância,mas nem tanto),e deixam a vida amorosa de lado.

Confesso,ainda não namorei ninguém,até porque não é fácil encontrar alguém que suporte meu jeito irônico,bipolar e romântico de ser né.

Às vezes nem eu mesmo me aguento,imagine outras pessoas?hahaha.

Aí me veio,um questionamento,serei eu o ultimo romântico?

Ps:O título dessa post,é em homenagem a música de Lulu Santos,de mesmo nome e que amo!







RD e seu post amoroso.

sábado, 20 de setembro de 2014

Sim,eu sou um hipócrita!

Oi,gente!

Eu sou um hipócrita,por...

Por lutar contra a homofobia,mas ter preconceito com as drags queens.
Por acreditar no amor,mas ter preconceito com pessoas novas que se relacionam com pessoas mais velhas...
Por gostar de ajudar as pessoas,mas nunca querer ver elas melhores do que eu...
Por gostar de ter minha pessoal privada,mas gostar de saber da vida do outro e até mesmo querer tirar pessoas do armário...
Por ser gay,mas sentir vergonha de alguns comportamentos do 'mundo' que participo...
Por ser apaixonado por um colega e mentir pra eu mesmo que o esqueci...
Por lutar pelo preconceito com os gays,mas ainda ter outro tipo de preconceito...
Por me enganar que tenho orgulho de ser gay,mesmo não tendo realmente...
Por talvez nunca ter aceitado,que eu nasci gay e isso não vai mudar...
Por achar que ser hétero é muito melhor que ser gay...
Por esses e outros motivos...

...Desculpa sociedade,mas eu sou um hipócrita!

Renan dias,e sua auto crítica.


quarta-feira, 17 de setembro de 2014

Viagens, Mudanças e Primeiro Namoro

Olá pessoas! Eu fiquei um bom tempo sem postar coisas e fui acumulando um bocado de coisas para serem postadas, tenho meus motivos para isso, então vou explicar eles e dar um resumão do que tem acontecido comigo. Aviso! O post vai ficar grande.

CAM00433  Nas férias de meio de ano eu passei na Ilha Grande, cujo foi um das melhores férias que eu já tive. Não a nada melhor como andar de barco, inclusive, ao lado tem uma foto do meu pé no barco, sim tinha uma bicicleta no barco que eu estava. Continuando, ficar na praia lendo livros, fazer trilhas, subir em rochas gigantescas, ir a lugares altos e bonitos e passar noites contando histórias de horror com seus primos. Essa viajem foi inesquecível. Aliás, tinha um nativo da ilha que era muito lindo, eu não me cansava de ir na praia para me encontrar com ele.

CAM00473

Nesse outra foto, da pra ver a vila da ilha inteira, o nome popular do lugar que eu estava, cujo eu mesmo inventei, é chamado de Rocha do sinal, pois era o único lugar que eu conseguia sinal para o meu celular na ilha. Aliás, eu fiz amizade com alguns nativos ali, pois muitos deles também iam fazer ligações e usar a internet, eles são bem legais, são do tipo que matam aula pra ficar na rocha do sinal, ou seja, são gente como a gente.

CAM00434

 

Essa é a varanda da casa na ilha do meu avó, foi nesse lugar que aconteceram as maratonas de histórias de horror, e foi ai que eu fui atacado por algumas mariposas, bruxas, morcegos, grilos e etc. Também foi ai que aconteceu uma maratona de Game of Thrones, da pra imaginar como fantástico passar as férias ali?

 

 

20140720_124910

Agora, para finalizar, a parte mais emocionante da viajem, eu conheci um pinguim, sim, um pinguim. Ele tinha um nome até, não me lembro agora, me desculpem por isso.

Ele provavelmente se perdeu em sua rota natural e acabou indo parar na casa de uma senhorinha que vive na vila. Ela passou a tratar dele e ele acabou criando um carinho por ela, então, quando é época de sardinha ou algo do tipo, segundo ela, ele sai, fica alguns meses no mar, e depois volta a casa dela. Eu achei muito interessante a história de amor dos dois, aliás, o pinguim além de fofo é muito simpático.

 

Terminando o assunto viajem e passando para o assunto de mudanças que ocorreram a algum tempo, como algumas pessoas deveriam saber por aqui, antes eu fazia estágio à tarde, ia à noite para a escola e escrevia as postagens de madrugada. Agora, eu estou no turno da manha na escola, estudo com uns amigos à tarde e a noite eu durmo cedo, ou pelo menos tento dormir cedo, essa mudança de horários e tarefas fez uma confusão na minha cabeça, eu ainda estou me acostumando com isso, mas até eu me acostumar vai ficar um pouco difícil de continuar com a frequência de postagens, e como ano que vem eu tenho faculdade e etc para resolver, é bem provável que isso tenda a piorar. Mas não vamos adiantar conclusões sobre isso.

Falando sobre o assunto do turno da manha, eu achei que seria um certo impacto quando eu chegasse na nova sala, aliás, eu não conhecia 90% dos alunos daquela sala, mas todos lá são divertidos, apesar de sempre fazerem piadinhas comigo quando entra o assunto maconha na sala, pois em um debate da sala eu disse ser a favor da legalização da maconha. Também tem um garoto na sala, cujo também é novo e é o tipo de cara que eu quero viver o resto da minha vida, mas ai eu me lembro que não posso pensar coisas do tipo, já que eu já estou namorando.

Sim, estou namorando, e o que acho disso? isso é um saco. Por exemplo, eu recebi alguns livros de presente de alguns professores, sabe aquele professor de filosofia? então, é ele e outro professor de inglês que me presentearam com alguns livro, e meu namorado não aceitou isso ainda, ele esta com um ciúme supremo dos meus professores, aliás, ele tem ciúme de tudo.

Bem provável que muita gente aqui vai querer saber como isso começou, mas é difícil dizer, foi tudo muito rápido, em uma semana que começamos a namorar ele já conheceu a minha mãe para pedir a permissão dele, pois aliás, ele é mais velho (31 anos). O bom é que a minha mãe disse que estava tudo bem e ele até dorme aqui as vezes, já fizemos um mês de namora a algum tempo, estamos quase no segundo. Bom, vou deixar de encher vocês de informações e explico melhor essa história na próxima.

Até mais pessoas!Tudo de ótimo pra vocês!

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Olavete, Seus Cordeirinhos e Sua Formas Idiota de Preconceito

Preciso falar algo que realmente me incomodou um dia desses na minha escola. Na escola, eu tenho um professor de filosofia que é Olavete, fã do grande Olavo, os problemas já começam por ai. Ele é aquele meu professor que prometeu me dar um livro do Olavo de Carvalho. Ainda não cumpriu a promessa como sempre, mas me deu dois livros, um do Machado de Assis e outro cujo o nome é Orgulho e Preconceito, não me lembro o nome da autora agora, mas os livros me pareceram bem machistas apesar de eu não lê-los ainda.

O cara é super de direita e já tinha umas duas aulas dele em que ele estava praticamente incitando ódio a Marina, Dilma e etc. Sim, incitando ódio, pois além dele não dar argumentos sólidos e verdadeiros, ele dizia mais coisas como "A Marina é um lixo.", "A Marina é uma porcaria.", "A Dilma é uma merda.", típico de um Olavo de Carvalho.

Tudo bem que é bem provável que ele não possa fazer esse tipo de propaganda politica que ele fez em sala de aula, sobre o Pastor Everaldo, no caso, pois é em quem ele votará. Como já discuti varias vezes com esse professor em sala de aula, como já conheço o joguinho de discussão podre dele e como a sala inteira compra as ideias dele, eu prefiro ficar na minha.

Agora vou pular para a parte que realmente me revoltou. Enquanto ele estava dando esse discurso, um garoto autista da sala ao lado teve uma crise e saiu gritando "desculpa" para o professor da sala dele e foi batendo nas coisas direto para a direção. O nome desse garoto é Rafael, e apesar de ser autista, ele é mega inteligente, na escola, ele simplesmente não tira menos que a nota máxima.

Enfim, o tal professor olavete, depois de ver a cena e essa provavelmente ter atrapalhado o seu discurso, ele começou a culpar o governo Dilma-Esquerdista que a gente tem hoje, dizendo as frases "não tem que ter nada dessa besteira de inclusão social do PT" "Lugar de maluco é no manicômio, no hospício e não em sala de aula" "Maluco não precisa estudar" "Não se mistura pessoas normais com idiotas.".

Autism

Depois ele disse outras coisas sobre outras deficiências, como deficiência visual e auditiva, ele disse algo como “Agora não pode chamar surdo de surdo e nem mudo de mudo, tem que dizer deficiente auditivo ou visual, isso é palhaçada! Surdo é surdo e mudo é mudo, porra! Para que essas frescuras!.”Enquanto ele dizia essas frases eu fiquei completamente chocado, pena não ter gravado o que ele disse.

O que mais me entristeceu, foi que os demais da turma ficaram rindo do que ele dizia. Bom, eu sinceramente acho que a minha escola não tem uma estrutura para receber alunos como o Rafael, não tem profissionais adequados ali, porém isso não da direito nenhum de um professor em sala de aula, falar assim da condição do garoto, e tem que ter essa "coisa" de inclusão sim, pois aliás, é pra isso que a inclusão serve, para incluir pessoas como o Rafael e outros a sociedade e  para não ter babaca depois que nem sequer conhece a doença, falando merda.

Sobre a questão de chamar surdo ou mudo de uma maneira menos evidente, digamos assim, não se trata de esconder do deficiente a sua condição, a questão esta na verdade na forma que as pessoas ficam enfatizando isso. Um mudo sabe que é mudo e um surdo sabe que é surdo, você não precisa ficar lembrando ele disso, assim como você não precisa lembrar que um branco é branco, que um negro é negro, que um hetero é hetero, que um gay é gay, que um autista é autista, todo mundo sabe suas características. Ou não, mas não cabe a você defini-las.

Human

Você tratar pessoas de forma diferente das outras simplesmente por ela ter um traço diferente da curva padrão da sociedade te torna uma pessoa escrota, não seja uma pessoa escrota. Surdos têm nomes como qualquer outra pessoa normal teria, logo não faz sentido você ficar chamando um surdo de surdo, por exemplo.

Outra pessoa inclusive, também poderia ter se sentido insultada pelo o que ele disse, pois também poderia ser autista, podendo ser um grau baixo e não ter crises como Rafael, mas ainda teria suas limitações em socializar com pessoas, e ai? Também não seria “normal”, deveria sair da escola por causa disso?
Estou muito revoltado com o acontecimento, precisava desabafar, desculpem-me e um ótimo dia para vocês!

By Wesley Belarmino

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

O Cara do Tanquinho

Eu marquei de ir na casa do tal cara do tanquinho, e sim, eu fui. Isso é bem idiota pelo fato de eu acabar de conhecer o cara, mas tudo bem, eu faço coisas estupidas o tempo inteiro, só tenho sorte de não acontecer merdas maiores comigo.

Chegando no bairro dele, era um bairro super apertado, ele morava em um espécie de condomínio. Ele me buscou em uma rua próxima a casa dele, me cumprimentou e óbvio, entramos na casa dele. Ela era pequena, tinha poucos moveis, provavelmente ele morava sozinho. Fomos para o quarto dele.

— Então… – eu disse com meu jeito retraído de ser – O que vamos ver?

— Você pode escolher, os filmes estão nesse porta cd’s em cima da minha cama. – ele me respondeu com sua confiança odiável – Fique a vontade, vou tomar um banho e já volto para ficar com você.

Droga, eu estava sozinho no quarto, em cima da cama dele, enquanto ele tomava banho, eu sabia o que estava para acontecer ali. Bom, como o paranoico que eu sou, eu tive que planejar todas as minhas formas de fuga se algo desse errado, aliás, tinha um canivete ao lado da Tv, eu o mudei de lugar, assim caso ele fosse pegar não saberia onde iria estar, porém eu saberia, questão de segurança.

Ele saiu do banheiro, vestido para o meu alivio.

— Já escolheu o nosso filme? – ele perguntou.

— Bom, eu adoro esse, nós poderíamos ver. – eu disse segurando um dvd de Zumbilândia.

Bom, estávamos lá deitados na cama dele vendo Zumbilândia, aliás, um filme super romântico. Eu estava deitado no peito dele, quando em questão de 5 minutos de filme ele já pegou em meu queixo e começou a me beijar, me abraçar e me pegar. Quando percebi o filme já estava pela metade, mal percebi o filme passar.

Ele me pegou lentamente e foi me deitando na cama, enquanto nos beijávamos. Ele estava por cima de mim, quando eu de repente virei ele e passei a ficar por cima dele e coloquei a mão naquele fucking tanquinho dele, nunca me senti com tanta confiança. Ele colocou a mão na minha cintura, foi escorregando ela no meu corpo para tirar a minha blusa, e quando estava quase tirando ela…. meu celular faz um barulhinho de mensagem.

Era a minha mãe, ela perguntou se eu iria demorar muito pois já estava ficando tarde. Eu sai de cima dele e me perguntei “que merda estou fazendo?”, deitei no peito dele e dei uma risada sem emoção. Nós ficamos conversando por um tempo, eu passei a conhecer ele melhor. Ele era atendente de uma loja de sapatos pequena, tinha 23 anos, sem vontade alguma de crescer na vida, ele era uma dessas pessoas que só pensa em curtir, a gente nunca daria certo, e o que iria acontecer ali, provavelmente não era para acontecer. Definitivamente, não era para acontecer.

O Cara da Cueca Dourada

Ele me levou pra casa foi e super fofo. Depois de alguns dias a gente ainda conversou, mas fiquei sabendo por amigos que ele já saiu em cima de um trio elétrico de uma parada gay só de cueca dourada, não me imagino namorando uma pessoa dessa. Não acredito que quase transei com o cara da cueca dourada.

By Wesley Belarmino

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Um ano de emoções...


Hoje faz um ano desde a minha primeira postagem no blog, nesse tempo que comecei a escrever algumas coisas aconteceram.Eu me assumi para os meus pais,algo que eu pensei que ia demorar muito pra acontecer, mas infelizmente ou felizmente,aconteceu,foi um período muito tenso para mim,pois meu pai inicialmente falava somente o básico comigo,e por mais que seja mais 'apegado' a minha mãe,meu pai faz um diferença enorme na minha vida,mas enfim.

A primeira publicação foi sobre a perseguição que fazia a um colega,que eu pensava gostar,uma coisa que acabou não dando muito certo,mas enfim.

Pois a minha primeira paixão mesmo foi por um menino da minha sala,ele foi o primeiro garoto pelo qual eu sentia algo diferente,não era só amizade que eu queria,me declarei por carta,me arrependi e um ano depois ainda somos amigos,como se nada tivesse acontecido.Eu até tento negar a mim mesmo que não gosto mais dele,mas não tem jeito,não consigo esquecer o 'PH',talvez eu mesmo não quero esquecê-lo.Além disso durante esse um ano tivemos o beijo gay da globo,e diversas outras coisas que me marcou.

Só posso agradecer ao querido Wesley por me deixar fazer parte do blog dele,sem ao menos me conhecer direito,e claro agradecer a vocês leitores.Pois eu amo escrever para o blog,é meu 'grito silenciado',minha valvúla de escape,meu desabafo...minha vida.



Por Renan Dias.

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Primeira Troca de Saliva Com Outro Garoto

Como contei na postagem anterior, eu estava com muita raiva do LL por conta do que ele tinha me feito, logo, quando eu me sinto machucado eu acabo perdendo a cabeça e faço coisas malucas.

Em uma noite de sexta-feira, decidi por conta própria ir a uma festinha que teve no centro da minha cidade sozinho, era uma festa junina, tinha quadrilha e whatever lá. Quando cheguei, estava super cheio, eu conheci um garoto na hora pelo Grindr e ele estava na festinha, ele disse que queria se encontrar comigo e eu pensei “por que não, né?”.

Nós nos encontramos, nos abraçamos e demos aqueles cumprimentos iniciais cujo todos dão ao acabar de se conhecer, ele comprou doces para mim e nós fomos andando e conversando pela festa. Ele se vestia como um bandido, a primeira coisa que eu pensei quando o vi foi “Droga, vou ser assaltado.”, ele usava um boné aba reta, uma blusa com capuz em cima do boné e uma calça apertada em baixo e larga em cima.

Caminhamos e conversamos até tarde na tal festinha, ele não parava de falar sobre o quão fofo eu era e “blábláblá”, coisas que sempre dizem para tentar te conquistar. A festa já estava terminando e as ruas já estavam quase vazias, ele disse que queria me levar a um lugar que ele gostava e eu pensei “por que não, né?”.

Continuamos andando, até que chegamos a uma praça cheia de árvores e com um jardim verde, era um lugar bonito para se caminhar a noite. Continuávamos andando, quando eu disse:

— Preciso dizer uma coisa… eu nunca beijei alguém…

— Como assim? – ele perguntou sorrindo e olhando fixamente para o meu rosto.

— Digo, eu nunca beijei alguém que realmente importasse… – falei olhando para o chão, completamente tímido e incomodado com os olhares dele.

— Eu também tenho algo para dizer. – Ele disse se aproximando cada vez mais de mim. – Eu estou com uma vontade muito grande de te beijar.

Ele encostou os lábios dele no meu e me pressionou em uma árvore, eu logo afastei o meu rosto do dele, eu não queria beijar aquele garoto, eu nem o conhecia. Bom, eu pensei isso até lembrar do LL e do quanto estava querendo ficar com outra pessoa para tentar esquecer ele.

— Meu óculos e o seu boné estão atrapalhando – eu disse tentando disfarçar a minha não-vontade de beijar ele.

Ele me respondeu apenas com um sorriso, tirou o seu boné e o meu óculos, colocou meu óculos dentro do boné e os jogou na grama. Ele voltou com o seu lábio no meu e começamos a nós beijar, parece bom, né? Digo, ele era bonito e tinha tanquinho, mas na verdade foram os 20 minutos mais longos e torturadores da minha vida, eu não conseguia fechar meus olhos em nenhum momento e não conseguia parar de pensar no LL.

Se parar para pensar, foi até engraçado, dava para sentir que ele estava excitado, ele tentou pegar na minha bunda duas vezes, só que não deixei, enquanto ele estava se divertido e aproveitando, eu não parava de olhar o relógio.

Finalmente eu consegui dar a desculpa de que estava tarde e eu deveria ir embora logo, nós fomos andando até meu caminho para ir embora, quando começou a serenar. Ele me deu o boné dele para me proteger do sereno, não adiantou muito, mas enfim, eu achei fofo da parte dele, ele me levou embora.

Night in the park

Quando eu cheguei em casa eu corri para o meu quarto, fechei a porta e me encostei virado de costas para ela, fiquei pensando em “que merda eu acabei de fazer?”, digo, eu acabei de beijar um cara que eu conheci no mesmo dia, fiquei o tempo inteiro pensando no LL e peguei o boné dele, aliás, o boné dele… eu logo tirei ele e joguei na minha cama.

Eu senti algo vibrar no meu bolso, óbvio, era o meu celular. Eu peguei ele e olhei umas mensagens que tinham acabado de chegar, era o tal garoto do boné, as mensagens diziam  “já estou sentindo saudades”, “amanhã estarei em casa, topa vir e ver um filme comigo?” Eu não acredito que eu acabei de estragar o meu primeiro beijo gay, mas já estava na merd* mesmo, pelo menos deveria terminar de conhecer o garoto, então pensei “por que não, né?”.

“Pode ser.” – eu respondi em mensagem.

By Wesley Belarmino

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Diário de P.Landucci

Olá pessoas! Apenas passando para deixar esse vídeo maravilhoso, desse canal maravilhoso e dessa pessoa maravilhosa.

Antes do vídeo, deixo um recado: fiquem bem com o que vocês são, se você é diferente de alguma forma e as pessoas implicam com você por isso, o problema não esta em você, e sim, nas pessoas ignorantes que tentam fazer você se sentir mal por isso. Aproveitem o vídeo e até a próxima!

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Por que não escolher a quem amar?

Oi gente! Eu sei que estou sumido, mas eu posso explicar.

Bom, eu tenho viajado, saído com algumas pessoas e etc, então, eu não consegui fazer postagens já que eu estava em ritmo agitado e com pessoas sempre por perto, gosto de escrever sozinho e em lugares tranquilos.Tenho muitas coisas para atualizar, inclusive sobre meu primeiro beijo gay e sobre a viajem magnifica que eu fiz, mas isso fica pra próxima.

Quero falar sobre uma pessoa que esta afim de mim, estou sempre reclamando que não tenho ninguém e etc, mas além dessa pessoa, tem mais uma pessoa e também tem mais uma. Sim, são três pessoas afim de mim, tudo bem? Na verdade tem até uma quarta, mas ela vai entrar no final da história.

Eu conheci os três em meio a internet, mas nós já nos encontramos pessoalmente, vou falar um pouco sobre cada um:

A primeira pessoa é a mais fofa, nós vivíamos conversando pela internet e combinávamos qual seria o bichinho de estimação que criaríamos como filho(sempre faço isso com as pessoas, sou carente). Na primeira vez que nós saímos ele fez de tudo pra me agradar, comprou chocolate pra mim, conversamos sobre a vida, ele tentou me convencer sobre o quão bonito eu era e um pouco depois ele disse que estava apaixonado por mim e que a mão dele suava quando eu estava perto.

Ótimo, né?

Não, não é ótimo. Eu não sinto atração alguma por ele, ele é little monster (piada à parte, amo vocês lirou monsters), tem um jeito estranho de falar e não é inteligente, e como todos aqui deveriam saber, eu sou sapiossexual, a inteligência me atrai. Bom, logo ele já foi escalado para a famosa FriendZone, lembro que no dia que eu disse que só queria ser seu amigo ele encheu os olhos de lagrimas e eu morri de pena.

A segunda pessoa, não tenho muito a dizer sobre, ele só sabe dizer coisas como “você é lindo”, “queria te beijar”, “você é fofo”, “queria que você gostasse de mim” e varias outras coisas melosas, isso não é legal, vai chegando uma hora que irrita, ele parece um cd arranhado que fica dizendo as mesmas coisas e isso me irrita muito, ficar paparicando muito enjoa. Ele é até bonitinho, mas não sei se daria muito certo.

Agora a terceira pessoa e ultima da postagem, ele é o pior dos três, mas por quê ele é pior? Bom, eu realmente gosto dele, porém não tenho certeza se ele gosta de mim. Já citei sobre ele no blog, ele é o tal do “LL”. Ele é bonito, geek, tem barba, é vegetariano, é super-hiper-inteligente, é gordinho e é um ótimo ativista de sofá, ele é tanto fisicamente quanto intelectualmente a pessoa que eu sonhei para passar o resto de minha vida comigo. Bom, nada é legal assim na realidade do mundo atual, tem que ter alguma merda em meio a isso.

Quando nós saímos é simplesmente fantástico, vamos a livraria, andamos pra lá e pra cá na cidade e comemos coisas que engordam juntos. Eu lembro de uma vez que estávamos andando na rua, um moço me deu um panfleto daqueles que distribuem nas ruas e eu peguei, logo o LL me olhou com uma cara de “como-você-pode-fazer-isso?”, ele perguntou se eu costumava a pegar aquilo, eu disse que sim, sempre que pego esses papeis eu pego meio que por educação. Pronto, ele desabou a fazer um discurso super inteligente do porquê pegar panfletos na rua pode fazer mal ao meio ambiente e etc, eu adoro escutar as coisas inteligentes que saem de sua boca.

O ruim é que as vezes ele super me ignora, sabe o que é uma pessoa ficar até 5h sem te responder? Então, você pode me xingar, falar coisas horríveis para mim, pode xingar a minha mãe, só não deixe de me responder, isso é uma das coisas que eu mais detesto. Outra coisa é que ele tem fama de galinha e quando ele para de falar comigo ou fica frio comigo, eu imagino 1 milhão de coisas. Sei que nunca tivemos um relacionamento certo, mas eu sou super possessivo.

O cumulo do absurdo que eu passei com ele, foi quando eu estava na Ilha Grande semana passada e ele me enviou uma mensagem dizendo que me amava que estava com saudades e que estava louco para me ver de novo, mas eu não estava em minha cidade para ver ele. Eu apressei a minha vinda a cidade, deixei de curtir minhas ferias lá para vir aqui e passar o restante das ferias com ele e o que acontece? Ele simplesmente sumiu, e quando eu questionava o que estava acontecendo ou se ele estava bravo comigo ele me respondia “estou super ocupado, desculpa.”

Eu me revoltei com isso, se essa desculpa fosse por um dia, tudo bem, mas eu escutei muito isso, então eu estava revoltado, se ele não estava me tratando como eu queria ser tratado eu deveria encontrar outro, mas deveria encontrar outro as pressas, então foi quando eu encontrei a quarta pessoa, mas isso fica para a próxima postagem.

By Wesley Belarmino

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Ponha na roda!

Tem um canal no youtube que está bombando nos últimos dias,ele tem uma temática gay,não sei se vocês conhecem,é o 'Põe na Roda' e um dos últimos vídeos deles fala sobre as pessoas que ainda não assumiram sua homossexualidade.

Intitulado de 'Afinal,o que há dentro do armário?',o vídeo de pouco mais de 15 minutos,mostra histórias pessoas dentro do armário,o porque de não sair dele,o medo da rejeição e claro a religião,algo que para muitas famílias é essencial.

Já assisti o vídeo várias vezes,como eu me assumi no inicio deste ano,esse assunto de sair do armário,ainda está fresco na minha memória,afinal,só quem sabe da minha homossexualidade são meus pais,e claro,vocês leitores do blog,haha!

Enfim,pra quem quiser relembrar ou quem ainda não viu a minha postagem na época,aqui 

No encerramento do 'Afinal,o que há dentro do armário?' é supreendente,vale a pena assistir.

Por Renan Dias

sexta-feira, 4 de julho de 2014

A tal da felicidade...

Oi,gente!

Estou passando por uma fase meio depressiva da minha vida,pelas pressões do vestibular e por causa de uma paixão que insiste em não sair da minha mente,mas o tema deste post é...felicidade?!

Eu vivo na busca incessante pela felicidade,sabe aquela sensação de que falta algo pra ser feliz completamente?sei lá,eu sempre acho que ainda não sou feliz com o que tenho,seja pelo lado pessoal ou profissional,eu sempre me acho infeliz por não ter conquistado tudo que eu imagino para ser feliz,mas o que seria felicidade?

Segundo o Wikipédia,seria um estado durável de plenitude,satisfação,equilíbrio físico e psíquico.Não deixa de ser verdade,afinal quando estamos satisfeitos com nossas atitudes,estamos completos.

Eu só imagino que vou ser feliz completamente,quando tiver sucesso na minha vida profissional e principalmente,pessoal.A felicidade ela também é coisa do momento,você pode ficar feliz ao achar um dinheiro na rua,ler um livro legal,fazer a viagem de seus sonhos...

Enfim,a felicidade é algo muito relativo,mas é algo que estou na busca incessante,espero um dia conseguir achá-la,se que é já que não achei.

É isso,até o próximo post.

Por Renan Dias.

terça-feira, 24 de junho de 2014

Eu Não Faço a Menor Ideia do que Eu Tô Fazendo Com a Minha Vida

Quantas vezes você já parou de pensar em qualquer coisa que você poderia fazer, e passou a pensar “O que eu estou fazendo com a droga da minha vida?”. Bom, eu estou sempre pensando em como eu não faço a menor ideia do que eu estou fazendo com a minha vida.

É disso que se trata o filme “Eu Não Faço a Menor Ideia do que Eu Tô Fazendo Com a Minha

Vida”, como o nome já diz (muito bem Wesley, descobriu o mundo). Clara (Clarice Falcão) está cursando medicina por pressão de seus pais e está indecisa em relação a suas escolhas, aliás, você ter sucesso em uma carreira que é considerada “consagrada” é motivo de orgulho para os seus familiares, mas enquanto ao que você realmente quer? Então, enquanto ela falta suas aulas da faculdade, ela conhece um garoto que tenta ajudá-la a se encontrar.

 

Não sou bom em fazer resenhas, seja lá do que for, mas esse não é o meu foco. Meu foco só é comentar o quão esse filme se encaixa perfeitamente ao momento que estou passando, eu realmente não sei o que estou fazendo ou o que vou fazer da minha vida, e o pior é que eu não sei se me importo com isso. Acho também que isso não é novidade para ninguém, mas é algo que me deixa extremamente preocupado.

Falando em “não ser bom em fazer resenhas”,  eu também penso sobre o que eu sou bom, na verdade, não tem muito o que se pensar, eu estou sempre estragando o que começo a fazer, me canso fácil das coisas que estou fazendo, não sei se tenho qualidades e não sei se essas qualidades me fazem uma pessoa melhor.

Tem gente que pode dizer “Wesley, todos tem uma qualidade.”, mas eu não quero ser como todos, não quero ser só mais um em meio a uma multidão, não quero ser simplesmente apagado, e também não acredito nessa frase, acho que é só umas frase comumente usada para fazer pessoas acharem que são o que não são, ou seja, fazer pessoas se sentirem bem, enquanto, os motivos de não estarem bem são relevantes.

Outra coisa que penso é no que quero ser na minha vida. Estudar, ter um bom emprego, me casar, ter filhos, e outras coisas que são como regras para atingir a felicidade padrão, não sei se essas coisas me excitam, não quero ser cobrado a ter essa felicidade, não sei se essa seria minha felicidade. Eu só quero ser alguém especial, alguém que seja amado talvez, alguém que seja livre para fazer o que quer na hora que quiser.

Sei que sou chato quando estou fazendo desabafando, mas preciso mostrar o meu medo de ser um ninguém.

Eu particularmente adorei esse filme, apesar dele ter recebido muitas criticas ruins por ser um filme bem amador. Bom, outra coisa que gostaria de indicar pra vocês é o blog do meu “abiguinho” Daniel.

Gente, eu sou estúpido e idiota, mas por favor, não me odeiem por isso!

Eu não faço a menor ideia do que eu tô fazendo com a minha vida

By Wesley Belarmino

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Perdido Em Minha Mente - Parte 01

Antes de tudo, fiquem sabendo que isso foi baseado em um sonho que eu tive,logo não tem nada de real e é uma história muito confusa, cujo eu gostei. Caso não gostem de histórias como essa é preferível que nem leiam. <3

Eu estava em uma casa de férias com a minha família, quando todos decidem sair para uma festa na cidade. Exceto eu, claro! Eu tinha que fazer o meu papel de antipático da família.

Foi uma péssima escolha da minha parte, a casa era muito grande e havia nela janelas enormes de vidro que estranhamente não tinham cortinas e dava pra ver nitidamente o gramado do lado de fora da casa.O cenário visto das janelas tinha um aspecto clássico de filmes de suspense, já era noite e o tempo estava levemente nublado com uma névoa um pouco acima do gramado. Eu não conseguia tirar a ideia de que a qualquer momento poderia aparecer um desconhecido naquele gramado com um objetivo não muito legal de estar ali.

Decidi ligar para o LL (garoto cujo eu estou gostando e que vai ser representado aqui por essas letras). Eu convidei ele para ir a tal casa, já que, eu estava sozinho e assustado.

Logo ele chegou, me cumprimentou, e claro, ao me abraçar eu tive que levantar os meus pés uns 10cm, já que as pessoas têm essa mania de serem maiores do que eu. Ele usava uma jaqueta de couro preta e uma bota, roupa típica de motoqueiros, enquanto eu usava uma blusa do meu pai que ficava bem larga em mim e usava um all star preto com algumas caveirinhas nele, é o meu tênis favorito.

Aquela casa estava ficando muito obscura para nós, então decidimos dar uma volta na tal festa da cidade. Haviam várias barraquinhas de lojas por lá, provavelmente era uma feira de vendas, aquelas que juntam todos da cidade em um lugar só.

Havia uma multidão por aquela feira , entrar naquelas ruas era como mergulhar em um mar de pessoas. Nós estávamos andando pelas pessoas e era como se de tempo em tempo a onda de pessoas no local aumentasse e não se conseguia ver nada além de pessoas sem rostos e quando essas pessoas se dispersavam, nós parecíamos estar em um lugar muito diferente na feira.

Estávamos passando por ruas normais, fechadas para o tal evento. Mais uma onda da multidão veio em nossa direção, já não dava mais para ver as lojinhas, o LL segurou a minha mão e foi me puxando por dentro da multidão, o contato com a mão dele fez com que eu me sentisse mais seguro. Quando a multidão começou a sumir novamente e a visão de onde estávamos começou a se abrir, nós não estávamos em uma espécie de lugar completamente fechado.

O lugar era frio e úmido, era um salão enorme e retangular, as barraquinhas ainda estavam ali como nas ruas e no centro havia uma abertura que dava vista a um andar inferior. Eu me apoiei em uma barra de metal que ficava em volta da abertura para ver o que havia ali em baixo.

Não havia barraquinhas de feira, mas haviam celas de prisão vazias.O local estava mais úmido que o andar superior, haviam poças d’água e o seu piso e parede estavam inacabados.

LL pegou meu braço e me puxou novamente para o meio de outra multidão. Quando as pessoas começaram a abrir caminho, nós percebemos que não estávamos no andar de cima e sim no andar inferior. Eu entrei em desespero e comecei a olhar para o teto procurando uma maneira de subir novamente, mas não havia mais uma abertura, nem se quer a multidão, estávamos apenas eu, LL e um senhor que aparentava ter 50 anos de idade e vestia uma espécie de uniforme branco.

Perdido em minha mente

Deem-me um desconto, pois só estou treinando a minha escrita,

é bem provável que isso fique um lixo, mas talvez eu continue a escrever isso em outra postagem.

To be continued…

By Wesley Belarmino

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Polêmicas

Não sei se você já perceberam,mas eu estou sempre conversando sobre temas polêmicos,mas prometo que esse é o ultimo,espero.

Esses dias no curso,estávamos eu e alguns colegas,falando sobre algum tema que não me lembro.Eis que uma das meninas fala de um colega dela,aí eu(como sempre,muito curioso) resolvo,matar a curiosidade e perguntar se ele é gay.Ela na mesma hora disse que não,que ele pensa em ter filho,casar.Que o garoto foi educado por mãe e por vó e por isso repara na unha das meninas e tals.Uma outra colega nossa entra na conversa e diz que não tem preconceito contra gay,tem até amigo assim,mas não concorda com a opção.

Na mesma hora,eu digo:'Esse pessoal que diz,'eu não tenho preconceito com gay,mas...'é preconceituoso,sim'.Nessa hora eu percebi que ficou um clima estranho na sala,pois o pessoal no qual estava conversando deram um sorrisinho,fiquei constrangido na hora.
Falei que tinha amigos e lutava contra o preconceito que eles sofrem todos os dias.

A colega,não se conteve e continuou dizendo:'Tem muita gente que se diz hetero,e é moh viadão'.A professora que estava no quadro copiando a matéria pediu pra mudarmos de assunto,pois era falta de respeito falar daquilo.Nunca uma indireta foi tão direta,tava na cara que era para mim,aquela indireta,que veio em alto e bom tom para todos que estavam ali.Mudamos de assunto e continuamos a estudar...   
Por Renan Dias

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Azar no Amor Ou Idiotice?

Olá pessoas! Vou começar o texto deixando bem claro que eu sou um idiota.

Sim, sou um idiota e sem discussões sobre isso, essa é uma característica completamente visível minha. Não sei se alguém que lê aqui já foi tratado de má forma por mim ou ignorado (podem me xingar), bom, se já foi, peço sinceras desculpas pelo meu retardadismo mental. Eu infelizmente não sei como tratar as pessoas e dificilmente percebo o que elas querem.

Bom, essa semana aconteceu umas coisas comigo que me fizeram ficar bem triste. Tipo o fato de eu ter conhecido um cara fantástico, do tipo realmente perfeito e cujo eu poderia casar e ter filhos com ele sem pensar duas vezes. Ele é muito inteligente, e como todo mundo aqui deveria saber, eu sou apaixonado por qualquer pessoa que tenha o dom da inteligência, e ele tem uma personalidade oposta a minha e eu acho que isso é um grande fato pra se começar a gostar de alguém, pois ele me completava, eu era o yin e ele o yang.

Quando nós nos conhecemos eu não comecei a gostar dele de cara, mas ele estava gostando de mim, eu obviamente não reparava já que eu sou lerdo, então eu o tratava como um amigo qualquer e dava as minhas patadas gratuitas como eu faço com a maioria das pessoas. Em resultado disso, com um tempo dele correndo atrás de mim e eu o ignorando, eu comecei a gostar muito mesmo dele e depois desse tempo eu percebi que ele foi feito pra mim, só que quando isso aconteceu ele já tinha se tocado de que eu era um idiota e passou a me ignorar.

Conclusão dessa história: Parabéns Wesley, você é o cara! c:

LoveGame
 
Agora eu estou sofrendo com motivo, ou seja, estou merecendo esse sofrimento por ter sido tão estupido, mas a história não termina por ai…

Fui contar essa história pra um amigo meu de internet (só nós conhecemos por internet apesar dele morar em uma cidade vizinha), e ele me disse que o meu problema é que eu ignoro as pessoas e fico dando patadas aleatórias, e além disso, disse que ele também estava correndo atrás de mim, mas eu sempre dava um fora. Ou seja, eu fui tentar desabafar com um amigo e me senti pior ainda.

Eu fico até pensando na situação do Pedro, pois ele deve sofrer muito sendo meu amigo. Se ele gostar de mim então, coitado. Eu vivo brigando com ele, a gente para de falar e faz as pazes, para de falar e faz as pazes, para de falar e faz as pazes… aliás, esses dias em uma aula de inglês eu fui fazer uma brincadeira com ele por mensagem, então isso aconteceu:
WhatsApp
E ele não desmentiu, então eu fui lá e mudei de assunto. É obvio que ele deveria saber que era brincadeira, mas da forma que ele falou e depois a conversa ficou parada sem ninguém falar nada, foi bem estranho. Mas sinto informar a quem shippa eu e o Pedro, porque mesmo se ele gostasse muito mesmo de mim, eu não seria burro de ficar com ele.

Eu ia indicar uma musica pela desilusão amorosa que eu tive com o tal cara, até eu perceber que a culpa provavelmente foi minha. Estou começando a acreditar que eu sou o vilão de varias histórias de vida, inclusive da minha, mas de qualquer forma eu ainda estou com muita raiva do tal cara e vou indicar a musica mesmo assim, então, se você passou por algo parecido, uma traição e/ou uma pessoa idiota te ignorou quando você estava gostando dela e depois ela começou a gostar de você e você declarou vingança, sinta-se representado por essa musica (não é baba baby da Kelly Key, mas essa também serve):
 

By Wesley Belarmino

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Vida de Um Solitário

Oi pessoas! Acho que não é novidade pra ninguém aqui que eu fique extremamente solitário em quase 100% de todos os meus dias, e como eu disse anteriormente, isso não é algo que tem me prejudicado, na verdade, isso tem me deixado mais forte.

Eu vejo que quanto mais independente da presença alheia eu sou, melhor eu fico. Pode até ser que essa coisa de ficar melhor só me beneficie, mas é essa a intenção. Talvez ficar desejando a presença das pessoas só me prejudique, aliás, as pessoas em minha vida estão indo e vindo o tempo inteiro, já não sei mais em quem confiar e me apegar.

É sempre bom compartilhar o seu tempo consigo mesmo, você pode rir das pessoas ao seu redor mentalmente e pensar no quão ridículas elas são, descobrir o quão bom você é, ter razão em tudo o que fala e poder pensar em todo tipo de coisa, desde coisas fúteis a coisas como flexões sobre o inicio da vida na terra.

Algumas vezes eu até fico triste por estar sozinho, penso em passar um dia inteiro em posição fetal na cama sem fazer nada, mas ai eu lembro que isso geralmente acontece porque além de eu não dar muito espaço para as pessoas se aproximarem de mim, dificilmente elas conseguem entender o quão brilhante eu sou.

Talvez isso até seja uma coisa genética, sempre gostei de fazer tudo sozinho, aliás, tudo que eu faço sozinho eu faço perfeitamente. Minha mãe me conta histórias de quando eu era bem pequeno, ela me diz que eu aprendi a andar bem rápido e que nunca gostei que ficassem segurando a minha mão, me pegando no colo ou simplesmente me encostando. Quando eu era menor, eu sempre optei por brincar sozinho, aliás, ninguém entendia a magica das minhas brincadeiras.

Como alguns dos seguidores daqui devem saber, eu sou muito bipolar e mudo de pensamentos o tempo todo. E eu digo que um pouco antes eu estava pensando que eu não estava preparado para o mundo, mas na verdade, agora eu percebo que é o mundo que não esta preparado para mim.

Posso parecer chato e é bem provável que alguém pense “Nossa! Que modesto…”, mas eu sou realmente chato em questão de compartilhar meus pensamentos, eu adoro fazer isso, adoro compartilhar minhas conquistas, minhas quedas e todas as minhas maluquices. Minha amiga disse que iria até escrever um livro baseado em mim, chamado “Wesley, O Narciso!”. HaHaHa

Não estou dizendo que eu quero total distancia de companhias, na verdade eu também gosto um pouco de pessoas e adoro conversar com elas, mas acho que eu sempre falo de mais e de forma que só eu mesmo entenderia, então acabo assustando elas.

Bom, mas de qualquer forma, gostando ou não de mim, eu não dou muito a mínima, a não ser que eu tenha aquelas minhas paixonites agudas por tais pessoas, porque isso acontece né…

Gente, eu fico por aqui e tenham um ótimo dia! E se amem mais, pois isso faz muito bem.

Solitário

By Wesley Belarmino

domingo, 18 de maio de 2014

Quem, Como e Por quê?

Oi Pessoas! Como vocês devem saber, eu sou um imã para confusões. Eu entro em umas confusões que me fazem perguntar a mim mesmo “mas que porra é essa? Como diabos isso foi acontecer?”.

Bom, ultimamente eu estou mais lesado do que nunca, estou me importando menos com o mundo, eu tenho apreciado mais os meus momentos sozinhos e estou me sentindo bem com isso. Dizem que você fica doente quando está sozinho, mas talvez eu esteja aprendendo a conviver com essa doença de forma agradável.

Eu até tenho uma companhia na escola, que no caso é a garota legal que eu já citei na postagem Primeiras semanas de aula. E aqui entra uma confusão bem confusa e do nada.

Bom, eu fui chamado pela direção da escola para ser avisado que eu tinha sido eleito aluno destaque da classe. Também fui avisado que tinha alguns professores reclamando da minha conversa com a garota legal, disseram algo sobre ela falar de mais comigo, mas disseram como se ela estivesse me incomodando e me prejudicando, como se eu não estivesse querendo falar com ela. Isso foi algo super estranho.

Despois também chamaram ela e conversaram com ela, isso ficou formou uma situação bem chata, até porquê, nós estamos no 3º ano sabe… que merda…

Ela se afastou um pouco de mim por causa disso, aliás, falaram como se ela estivesse me atrapalhando, como se eu fosse um anjo e ela um demônio, foi algo bem estranho. Nós até achamos que quem poderia ter reclamado de algo assim, poderia ter sido a nossa professora de química, pois ela acha que eu sou o santo dos santos e a garota legal e ela não se dão muito bem. Os outros professores dificilmente iriam fazer isso, pois a gente não atrapalha a aula com as nossas conversas e somos muito nerds, o professor que disse isso tinha que ser muito retardado.

Um outro dia, eu estava conversando com a garota legal na aula de química, até que a tal professora disse que tinha uma coisa para me falar em particular. Ela é muito fofoqueira e não deixa passar nada, então, ela me disse que no conselho de classe de professores, todos riram muito, pois um professor tinha falado muito bem de mim e me tratado como uma vitima da garota legal. Ela disse além de ter me elogiado muito, ele quis me eleger aluno destaque, sendo que os demais nem tinham pensado em eleger um aluno destaque.

Acho que ela só me disse isso pois percebeu que a garota legal estava olhando ela com uma cara não muito legal e quis “limpar” o nome dela, mas ela não quis me dizer quem era o professor. Ela só disse que pela forma que ele falou ele deveria estar gostando muito de mim e que eu provavelmente iria me surpreender se soubesse quem era, ou seja, ela me jogou uma intriga e deixou por isso mesmo. Eu estou muito curioso enquanto a isso, mas só espero que no mínimo esse professor caia na real.

Por enquanto é isso, estou muito confuso enquanto a o que acabou de acontecer, mas é o que eu tenho pra compartilhar… digo… também tem a pagina do facebook que eu vou deixar o link aqui em baixo, talvez eu levante alguns assuntos para discussão lá e vou deixar quem curtir a pagina atualizado sobre o blog. Bom, é isso e boa sorte a todos!

https://www.facebook.com/lifeofagayteen

By Wesley Belarmino

domingo, 11 de maio de 2014

O Amor É Um Mito

Olá caras!
Eu estive um tempo sumido, pois estou com um problema no meu computador. Eu ainda não resolvi o problema, mas dei um jeito de começar a escrever pelo celular, aliás, meus dedos já estavam coçando de saudades daqui.

Ultimamente estou começando a desacreditar no amor, estou pensando em como as pessoas têm a capacidade de não ter sentimentos verdadeiros pelas outras pessoas e também ter a capacidade de sair enganando todo mundo sem pena e piedade, só para o seu próprio benefício. Esses dias eu fui ajudar um mendigo e quase fui roubado e violado físicamente pelo próprio.

Como eu já disse anteriormente em algumas postagens, eu estou com muito medo do mundo, não da pra confiar em ninguém. Se você é inocente e um cara legal como eu sou, é bem provável que você não se de bem com a realidade atual.

Vivemos em um lugar onde as pessoas estão em uma guerra constante por status. Eu vejo isso claramente quando uma pessoa se apaixona por outra pelo fato dela fazer parte do padrão de beleza cutural do momento. Essas pessoas só parecem começar um namoro para poder dizer "olha, meu namorado é bonito, agora eu vou usar ele como um acessório qualquer para mostrar que eu sou superior, por ter um namorado bonito". Se você é bonito tome cuidado, pois muito provavelmente as pessoas vão querer você para ser o objeto de enfeite delas.

Não se apaixonem pela beleza das pessoas, isso não é legal e tratar as pessoas como objetos também não é legal.

Eu estava gostando de um garoto a um tempo atrás, ele era legal, inteligente e não era tão bonito, ele era exatamente do jeito que eu gosto. Mas como tudo tem um revés, ainda mais quando se trata da minha vida, a arrogância costuma a vir de mãos dadas com a inteligência e novamente eu me iludi. Tenho que aprender a me entregar menos as pessoas, estou sempre me machucando por isso.

O amor me parece uma coisa muito abstrata, cada dia que passa eu acredito menos nele, as pessoas estão muito desconectadas. Bom, essa é a minha fase de sentimentos atuais, talvez eu esteja errado ou talvez essas coisas só aconteçam comigo.

Mas enfim, eu estou entrando mais no skype agora, então, se alguém tiver uma história pra me contar ou algo do tipo. Também tem o meu e-mail e os comentários aqui em baixo. Vou tentar atualizar o blog com mais frequencia e fazer postagens com mais qualidades, só não posso jurar, pois a maioria das coisas que eu planejo dão errado.

Gente, eu fico por aqui e desejo tudo de ótimo a todos e bastante sorte, pois é preciso de muito disso no nosso mundo.

A Situação

Esses dias estava eu indo pro curso com um colega que fiz amizade recentemente,(aliás eu odeio puxar assunto,parece que eu estou incomodando a pessoa,mas enfim). Ele parece ser uma pessoa legal,no inicio eu o achei o com cara de nerd,e talvez gay,mas é tímido,igual a mim,então se eu não puxo assunto,ele não puxa e fica por isso mesmo.
Estávamos quase chegando ao local do curso,quando de repente,passa uma garota perto da gente,confesso que nem reparei nela.Aí ele me solta um:'Que baixinha gostosa',na hora eu fiquei sem reação,mas completei:'Ele gosta é das baixinhas haha',ele continuou dizendo:'Importa que é mulher',eu encerrei dizendo:'Com certeza',fiquei constrangido,confesso.
Eu não gosto de meninas,eu beijo rapazes,gente!hahaha,mas concordei com ele,para que não desconfiasse de nada,as vezes acho que dou umas pintas,sei lá né.Mas na hora fiquei muito constrangido em ter que concordar com uma coisa que não faz parte da minha vida,mas e o medo de ficar quieto e ele desconfiar?o que mais tem é gente preconceituosa nesse mundo,mal conheço o menino e não poderia o deixar com um pulga atrás da orelha comigo né.

P.S:Sei que essa situação pode ser encarada como uma coisa normal e decorrente do dia a dia para muitos,mas a mim foi a primeira vez que aconteceu,até porque a maioria das minhas amizades são meninas,tenho amizade com menino,mas é muito mais com as meninas,por isso no momento fiquei constrangido,mas sei que é a primeira de muitas situações que vou passar,haha.